Os diretores estreantes, os filmes independentes e outras expectativas

Birth Of A Nation
O ano parece promissor, como todos os anos, fato é que a maioria dos filmes acabam decepcionando, e não é pouco, essa semana as expectativas aumentaram muito por causa de Birth of Nation, de Nate Parker – a lista de filmes que causam uma certa expectativa é extensa, particularmente aluns deles não me chama tanta atenção como Sully, de Clint Eastwood – A Hologram For The King, de Tom Twyker ambos com Tom Hanks como protagonista – Genius, de Terrece Davies entre outros. Como todos os anos um diretor estreante/menos conhecido surge e alguns filmes se tornam aguardados por causa do elenco, pare encerrar a ultima parte dos filmes expectativas segue a lista.

Comancheria (David Mackenzie, Jeff Bridges, Chris Pine, Ben Foster, Sicario writer) Comancheria, de Ben McKenzie
O ator Ben Foster sempre foi promissor, mesmo que com poucos filmes, ele estava excelente em Alphadog e O Mensageiro, como ainda espero a atuação por parte do ator, como algumas atuações surgem em filmes independentes e o diretor Ben McKenzie tem uma histórico com filmes independentes, quem sabe não seja agora. O filme vai narrar a história dois irmãos planejar um assalto a banco para salvar sua fazenda da família, e são perseguidos por um Texas Ranger. O filme foi escrito por Taylor Sheridan, de Sicário – estreia em setembro no festival de Toronto.

Una, Rooney Mara
Una, de Benedict Andrews
Se existe uma atriz que precisam os ficar de olho, essa atriz é Rooney Mara. Em Una uma jovem persegue e confronta o homem que abusou sexualmente dela quando tinha doze anos,  foi para a prisão para pagar o crime, logo após sua saída começou viver sob nome falso, adaptado para o cinema por David Harrower de sua própria peça “Blackbird”, não há praticamente nenhuma chance de que a dupla potência de Mendelsohn e Mara vai entregar nada menos do que performances fascinantes desta história controversa e dramático. O filme não tem data certa de estreia mas, está confirmado para 2016.

Rooney Mara And Nicholas Hoult, The Discovery
The Discovery, de Charlie McDowell
Uma história de amor ambientada um ano depois de a existência de vida após a morte tem sido cientificamente comprovada. Parece ser interessante, não? É parece, é o segundo filme do diretor com uma história intrigante, premissa inteligente e elenco em chamas, “The Discovery” teria despertado nosso interesse mesmo antes de nós sabia que estava vindo de McDowell, cujo filme anterior era altamente original, agora é aguardar para conferir essa originalidade. Só sei até agora que o filme está guardado para um dois festivais em setembro.

True Crimes
True Crimes, de Alexandros Avranas
Depois de um filme que foi amado por alguns e odiado por outros (Miss Violence) o diretor grego Alexandros já emplacou nos Estados Unidos, nos dando uma pequena chance de arrancar uma atuação memorável de Jim Carrey, o enredo do filme não é dos mais originais mas, talvez ele esteja bem – Um detetive da polícia resolver um assassinato encontra semelhanças sinistras entre o seu caso e um livro de um romancista e intelectual – sem data precisa para estreia, ao menos esta confirmado.

The Zookeeper's Wife
The Zookeeper’s Wife, de Niki Caro
Os filmes de Niki Caro geralmente tem atuações femininas marcantes, tanto em A Encantadora de Baleias, quanto em Terra Fria – agora parece que a diretora está pronta para arrancar uma atuação de Jéssica Chastain, depois de Keisha Castle-Hughes, Charlize Theron e Frances McDormard – a verdadeira história de Antonina e Jan Żabińska, que dirigia o Jardim Zoológico de Varsóvia durante a guerra, e protegido judeus nas células animais durante a ocupação nazista.

Free State of Jones
The Free State of Jones, de Gary Ross
O diretor tem um excelente histórico cinéfilo, já foi indicado ao Oscar algumas vezes (todas por roteiro) e agora trabalha com o ator da vez, depois de dirigir Jogos Vorazes, agora o diretor vai contar a história real do Cavaleiro Company, um grupo de desertores confederados anti-escravidão que se voltaram para o lado da união e romance de seu líder Newton Cavaleiro com um escravo liberto, estreia no próximo dia 13 de maio.

Matthew McConaughey, Edgar Ramirez, Gold
Gold, de Stephen Gaghan
O diretor volta a falar de dinheiro e indústrias, depois de ganhar um Oscar por conta do roteiro de Traffic e ter feito sucesso moderado com Syriana, agora o diretor de junta com Matthew McConaughey, para contar mais uma de suas histórias, homens para encontrar ouro nas selvas de Bornéu. O minimo é que esse será mais um filme burocrático – estreia no final de julho.

Nazi Drama ‘HHHH’ HHHH, de Cédric Jimenez
O filme está cheio de estrelas da atualidade, conta com a participação de todos os atores da foto acima, na conduta da direção, um diretor pouco conhecido. Os Weinsteins adquiriram os direitos, por isso não descartam jogar para a temporada de premiação, no fim do ano –  a verdadeira história de Operação antropoide, o plano por espiões britânicos e da resistência Tcheca para assassinar sênior nazista Reinhard Heydrich.

Enfim, essa foram as listas dos filmes que de uma forma ou de outra causam expectativas na pessoa que lhe escreve – agora é aguardar e conferir todos eles, depois voltar aqui e comentar, filme por filme.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s